Inspire-se: De morador de periferia, para empresário de um negócio milionário

Conheça a história de Flávio Augusto da Silva, fundador da Wise Up

Com um pai militar e a mãe professora de escola pública, o fundador da Wise Up veio de uma família de classe média baixa, nascido e criado na periferia do Rio de Janeiro. Aos 19 começou a trabalhar em uma escola de inglês vendendo cursos através de um orelhão, utilizando as antigas fichas telefônicas.

A vida de Flávio Augusto não começou da maneira mais fácil, mas isso não o impediu de crescer. Após quatro anos trabalhando na empresa, foi promovido para diretor comercial.

Em 1994 notou uma oportunidade no mercado e resolveu abrir o seu próprio negócio, porém não tinha espaço na empresa que trabalhava. Com a ajuda de sua esposa, conseguiu um empréstimo de R$ 20 mil e fundou a Wise Up – a escola de inglês para adultos.

Visão, Coragem e Competência

Saindo de um cenário de instabilidade política e econômica, no começo dos anos 1990 falar inglês era apenas um adicional, não um pré-requisito. Flávio Augusto enxergou que muito em breve isso iria inverter e o inglês seria considerado fundamental nas contratações.

Com esse pensamento, sem saber falar inglês e usando os empréstimos feitos por ele e sua esposa, abriu sua primeira escola, vendendo com a promessa de ensinar em 18 meses para quem já estava no mercado de trabalho e precisava aprender o idioma com urgência.

O sucesso foi inevitável. Em um ano a escola já possuía aproximadamente mil alunos matriculados, apesar de ter um preço mais elevado que outras escolas de inglês da época. No primeiro ano, a Wise Up faturou seu primeiro milhão.

Aos 26 anos, Flávio Augusto da Silva já era proprietário de 24 escolas com cerca de 1,2 mil funcionários. Em 2013 a escola já possuía 393 filias e o fundador da Wise Up a vendeu para o Grupo Abril Educação por R$ 877 milhões. Dois anos mais tarde, após um período de crise, a marca foi ofertada novamente para Flávio Augusto, que a comprou por R$ 398 milhões.

Recentemente, em 2017, foi vendido 35% da Wise Up para Carlos Wizard, transformando as duas escolas em uma holding de educação.

Da educação para o futebol

Em uma manobra estratégica nos negócios, Flávio Augusto da Silva comprou em 2013 o time norte-americano Orlando City por US$ 120 milhões de dólares. Na época o time estava na terceira divisão do campeonato. Cinco anos depois, o time disputa a primeira divisão e o time tem o valor estimado em US$ 500 milhões de dólares.

Esse sucesso todos nos negócios, fez Flávio Augusto entrar na lista da revista Forbes de bilionários mais jovens do Brasil. Sua fortuna está avaliada em 1,1 bilhão, segundo o ranking da revista de 2016.

A fim de deixar um legado com a sua história e ensinamentos, o fundador da Wise Up criou em 2011 uma página no Facebook chamada ‘Geração de Valor’, onde fala sobre empreendedorismo. A página possui 3,3 milhões de seguidores, além de ter um podcast e um canal no YouTube, formando assim a ‘Comunidade GV”.

Mesmo sem ter um diploma universitário e sem falar inglês, Flávio Augusto da Silva conseguiu através da sua visão, coragem e competência crescer na vida. É comum vê-lo repetir com veemência as frases “seja o protagonista de sua vida”, “seja dono do seu destino” e “sua mente é o seu maior ativo”

Seu maior incentivo aos jovens é mostrar que nossas origens não definem os nossos destinos, pois mesmo em desvantagem, podemos mudar o rumo de nossas vidas.

 

Fonte: http://empresasecooperativas.com.br

Deixe uma resposta