Cooperativa e associação é a mesma coisa?

Muita gente confunde cooperativa com associação. Você sabe o que diferencia uma modalidade da outra?

Na prática, esses dois tipos de instituições buscam servir a coletividade e estão fundamentados em princípios semelhantes. Assim, tanto em associações quanto em cooperativas, várias pessoas reúnem-se em prol da realização de objetivos comuns e, em ambos os casos, as decisões costumam ser tomadas de forma coletiva e democrática por meio de Assembléia Geral.

Contudo, tratam-se de entidades de diferentes gêneros. Para começar, confira algumas diferenças básicas entre associações e cooperativas:

– Finalidade
Enquanto as cooperativas têm finalidade essencialmente comercial e econômica, as associações podem ter por finalidade a promoção de assistência social, cultural, educacional, a representação política, a defesa de interesses de classe e/ou a filantropia.

Ou seja, a associação é mais indicada para cuidar de atividades sociais, ao passo que a cooperativa é mais adequada para levar adiante uma atividade comercial de forma coletiva.

Observe-se, como exemplos, uma associação de defesa dos animais e uma cooperativa agrícola que comercializa produtos dos agricultores cooperados.

É importante notar também que, mesmo no caso da associação comercializar algum bem ou serviço (ex.: a associação de defesa dos animais vende acessórios para financiar suas ações), essa não é sua atividade-fim, diferenciando-se, portanto da cooperativa.

– Tipos de vínculos e resultados
As diferentes finalidades de associações e cooperativas originam, também, outros contrastes. Nas cooperativas, por exemplo, os cooperados são associados, donos do negócio cooperativo e beneficiários de seus resultados.

Quando os cooperados entregam produtos para a cooperativa revender ou prestam serviços à cooperativa, recebem o repasse dos valores referentes a isso. E no caso das atividades comerciais produzirem sobras (já que não há lucros), elas podem ser distribuídas aos próprios cooperados, conforme Estatuto da cooperativa.

Já no caso das associações, os associados não são exatamente os donos da instituição. No caso da dissolução da associação, por exemplo, o patrimônio deve ser destinado a outra instituição semelhante (e não aos associados), conforme determina a lei.

Muitas vezes, os integrantes da associação não são nem mesmo os beneficiários da atividade-fim da instituição.

– Vantagens e desvantagens
Por serem empreendimentos coletivos, tanto as associações quanto as cooperativas apresentam a vantagem de reunir esforços em torno de objetivos comuns. Agregando o talento e a dedicação de várias pessoas, pode ser mais fácil alcançar o que se deseja.

As associações destacam-se pelo gerenciamento mais simples e pelo custo de registro mais baixo. No entanto, as cooperativas têm a vantagem de não engessarem o capital e o patrimônio, beneficiando, prioritariamente, a todos os seus cooperados.

 

Fonte: www.oseudinheirovalemais.com.b

Deixe uma resposta