Ambiente de trabalho em uma cooperativa

movimento cooperativista é um modelo socioeconômico alternativo, mais justo e mais humano. Por isso a expressão “tratamento humanizado” pode ser aplicada diretamente nesse sentido. O que significa que os funcionários são valorizados e que um bom ambiente é levado em consideração.

O que gera automaticamente uma boa qualidade de vida no trabalho, bem como o respeito à diversidade cultural e à empatia. Quando uma organização considera as necessidades psicológicas, físicas, emocionais e sociais de seus colaboradores, ela contribui diretamente para o sucesso desse profissional.

Nos últimos anos, a pesquisa da GPTW (Great Place to Work) tem destacado a presença de dezenas de cooperativas entre as 150 melhores empresas para se trabalhar no país. A certificação leva em conta o nível de satisfação e a percepção dos funcionários em relação justamente ao ambiente de trabalho.

Em uma cooperativa habitacional, por exemplo, ver a chave de uma casa ser entregue a um cooperado ao final de um projeto é uma realização de todos. Não se trata de saber que seu esforço rendeu um carro finalizado nas ruas ou uma roupa pronta para ser usada por alguém.

Mas sim unidades habitacionais, fruto da realização do sonho de quem, muitas vezes, só conseguiria essa conquista por meio do cooperativismo. De um grupo que, ao longo desse projeto, investiu um valor monetário conquistado com muito esforço e que foi cuidado com carinho pela cooperativa.

Como informação, há diversos tipos de cooperativas no Brasil. Cada uma delas pertence a um dos sete ramos do cooperativismo, de acordo com a OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras). São eles:

  • Agropecuário
  • Infraestrutura
  • Consumo
  • Crédito
  • Transporte
  • Trabalho, Produção de Bens e Serviços
  • Saúde

 

Fonte: https://www.baalbeksp.com.br/como-trabalhar-em-cooperativa/

Deixe uma resposta