Você sabe qual a origem do cooperativismo como conhecemos hoje?

Tudo começou com a Revolução Industrial da Inglaterra no século XVIII. Na época não era fácil ser trabalhador: a mão de obra perdeu seu valor, sendo substituída pelo “boom” das grandes fábricas. A sociedade da época sentiu essas novas mudanças. A única opção era se submeter aos baixos salários e às longas jornadas de trabalho. Mesmo assim, sofria-se com as dificuldades socioeconômicas impostas pelo novo sistema.

Injustiçados com essa crise econômica, os trabalhadores buscavam soluções para contornar as opressões do recém-nascido capitalismo. A partir dessa motivação, nasceu a grande ideia de uma organização chamada de cooperativa. Era um lugar com valores opostos aos do capitalismo, que priorizava os valores do ser humano.

Motivados com esses ideais, 28 operários de Manchester – maioria tecelões – criaram a primeira cooperativa em 1844. Ela era chamada Sociedade dos Probos Pioneiros de Rochdale. Seu objetivo era melhorar as vidas dos participantes através da aquisição, produção e distribuição de itens essenciais. Além de ser a Cooperativa moderna pioneira em todo o mundo, toda a base e os princípios do cooperativismo que conhecemos tomaram forma a partir de Rochdale.

A introdução do crédito aos moldes do cooperativismo foi graças ao alemão Franz Herman Schulze. Ele foi responsável por criar a primeira cooperativa de crédito urbana, em 1852, em Delitzsch na Alemanha. A ideia teve ampla aceitação da população. Em menos de dez anos, já se somavam 183 cooperativas com quase vinte mil membros na Pomerânia e Saxônia, seguindo esse modelo denominado Schulze-Delitzsch.

COMO FOI INTRODUZIDO O COOPERATIVISMO NO BRASIL?

Em 1889, em Ouro Preto (MG), houve a criação da primeira cooperativa de consumo, chamada Sociedade Cooperativa Econômica dos Funcionários Públicos de Ouro Preto. Foi o incentivo inicial para a difusão do cooperativismo no Brasil. Logo em seguida, Pernambuco, Rio de Janeiro, São Paulo e Rio Grande do Sul também adotaram esse estilo de vida.

O responsável por trazer o crédito ao cooperativismo foi o padre suíço Theodor Amstadt em 1902. Quatro anos depois, o ramo agropecuário também adere com força ao cooperativismo. Foram feitas parcerias com imigrantes alemães e italianos, que já traziam consigo uma bagagem repleta de experiências com trabalhos comunitários e colaborativos.

 

Por SICOOB

Deixe uma resposta