Dia da Integração Cooperativista

Comemorado em 5 de março, o Dia da Integração Cooperativista traz à tona os valores do cooperativismo, em especial o princípio da intercooperação. Afinal, é com a união entre as organizações cooperativistas que o movimento fortalece o seu papel de promover o desenvolvimento sustentável da comunidade.

O cooperativismo surgiu no contexto da Revolução Industrial, como alternativa à exploração da classe trabalhadora. Depois do sucesso da cooperativa, fundada em 1844, por tecelões de Rochdale, na Inglaterra, a experiência se difundiu no mundo inteiro. No Brasil, o movimento se iniciou por colonos europeu no norte do Paraná, em 1847.

Até a segunda metade do século XX, predominaram as cooperativas ligadas à agricultura. A partir de então, com o crescimento das cidades e a emergência de maiores problemas sociais nesse espaço, houve a expansão das organizações de trabalhadores urbanos.

Assim, foi fundada em Minas Gerais a primeira cooperativa agropecuária. Os trabalhadores da Cia. Paulista de Estrada de Ferro, localizada em Campinas, criaram a primeira no setor de consumo. No Rio Grande do Sul, se iniciou o cooperativismo no setor de crédito. Somente neste segmento, existem hoje 1.113 organizações que geram cerca de 38,7 mil empregos e possuem cerca de 3,2 milhões de associados, de acordo com estudo da Organização das Cooperativas Brasileiras.

A organização cooperativista caracteriza-se por ser gerida de forma democrática e participativa, de acordo com aquilo que pretendem seus associados. O modelo chama a atenção porque pode ser aplicável à qualquer área, apresentando-se como solução eficiente para os problemas econômicos e sociais enfrentados por boa parte da população.

Deixe uma resposta