Primeiro passo da educação financeira é reconhecer necessidade de se organizar, afirma economista

Quando o assunto é sucesso financeiro, não basta ter um bom salário ou estabilidade no emprego. É preciso reconhecer a necessidade de controlar os gastos.

Assim, para ter uma vida financeira saudável é necessário conhecer os quatro pilares da Educação Financeira, também conhecidos como quatro R’s: Reconhecer, Registrar, Revisar e Realizar.

O economista Guilherme Marques Moura explica que o primeiro pilar nada mais é do que colocar no papel quanto você ganha, quanto gasta e o que pretende fazer com o dinheiro.

“A gente fala muito em guardar dinheiro, mas guardar dinheiro para quê? O que adianta guardar dinheiro se a gente não tem objetivo?”, afirma o especialista.

Para Marcia a educação financeira é um desfio. Ela afirma não ter controle sobre o quanto recebe e o quanto gasta e admite que compra por impulso.

“Eu fujo do controle financeiro, eu sou uma pessoa que preciso conhecer mais sobre educação financeira”.

O professor Guilherme também destacou que, nessa primeira etapa, é necessário fazer três perguntas para avaliar a saúde financeira:

  1. Você mantém um registro do que recebe e do que paga? O registro é necessário para fazer uma reflexão das finanças. A partir dele é possível determinar o que é importante e planejar onde se quer chegar.
  2. A decisão sobre as finanças e objetivos é tomada em família? Em uma família, as decisões precisam ser tomadas em conjunto para todos colaborarem com o controle de gastos.
  3. Você costuma comprar por impulso? Esse é um dos principais pontos sobre o controle financeiro. Administrar o impulso de comprar coisas apenas por vontade, e que muitas vezes não são importantes nem cabem no orçamento naquele momento.

O professor de economia da FGV e criador da técnica ‘R’, Andriei Beber destaca a necessidade de reconhecer que o único responsável pela gestão das finanças pessoais somos nós mesmos.

“Cada um de nós deve assumir as rédeas da gestão do seu orçamento pessoal, do orçamento familiar, reconhecer que deve haver um diálogo fluido entre os membros da família”, explica.

Somente depois de passar pela primeira etapa, de reconhecer como anda a relação com o dinheiro, é que será possível avançar para o segundo pilar da Educação Financeira: Registrar.

Fonte: https://g1.globo.com/pr/parana/economia/educacao-financeira-no-parana/noticia/2022/10/04/primeiro-passo-da-educacao-financeira-e-reconhecer-necessidade-de-se-organizar-afirma-economista.ghtml

Deixe uma resposta