Cooperativas educacionais: ensino de qualidade e formação para a vida

As cooperativas educacionais são instituições de ensino que funcionam a partir dos princípios e valores do cooperativismo e, a cada ano, vêm ganhando mais destaque na sociedade capixaba. Entre os seus diferenciais está um processo de ensino-aprendizagem que vai além das disciplinas estabelecidas pela Base Nacional Comum Curricular, promovendo uma educação que forma cidadãos para a vida.

Constituídas a partir da década de 1990 no Espírito Santo, as cooperativas educacionais vêm aprimorando sua infraestrutura e métodos de ensino. Atualmente, existem sete unidades espalhadas pelo estado. Elas estão localizadas nos municípios de Linhares, Muqui, Pinheiros, São Gabriel da Palha, São Mateus, Venda Nova do Imigrante e Santa Maria de Jetibá, atendendo a um público proveniente dessas cidades e das regiões ao redor. Juntas, já somam cerca de 2,1 mil alunos, que aprendem por meio da cooperação.

“São milhares de crianças e jovens que, além de receberem uma educação de alta qualidade, passam a ter contato com um mundo de oportunidades e possibilidades. Nessas instituições de ensino, o trabalho colaborativo está presente em tudo, desde o jeito de administrar até as atividades que são desenvolvidas em sala de aula. Ou seja, temos uma educação mais participativa”, destaca Carlos André Santos de Oliveira, diretor-executivo do Sistema OCB/ES, instituição que representa o cooperativismo no estado.

Outro diferencial dessas escolas é justamente no formato de administração, que é compartilhado. No estado, seis delas são formadas por pais de alunos, que conjuntamente são os donos do negócio e participam ativamente do seu processo decisório. Já a sétima é composta por professores que enxergaram nessa forma de organização a possibilidade de prestar esses serviços de forma coletiva. Mas independentemente dessas características, o objetivo é o mesmo: levar conhecimentos que ajudam a construir o presente e o futuro.

Por isso, as atividades e projetos desenvolvidos ao longo do ano letivo sempre visam apresentar, seja de forma objetiva ou lúdica, os benefícios do ganho coletivo. Uma dessas ações é o incentivo ao trabalho voluntário e social, com campanhas desenvolvidas no Dia de Cooperar, quando alunos, professores, pais, responsáveis e a comunidade de forma geral se unem para ajudar quem mais precisa por meio da arrecadação de doações, como itens de higiene pessoal e alimentos.

Cooperação e colaboração são alguns dos princípios ensinados em sala de aula. Foto: Coopesg

Além disso, parte das cooperativas educacionais também possui um projeto intitulado cooperativas mirins, que funciona como uma empresa, na qual os estudantes são responsáveis – com o apoio de uma professora orientadora – por tocar o negócio, aprendendo na prática e em equipe temas como finanças, gestão e empreendedorismo. De acordo com o diretor-executivo do Sistema OCB/ES, essas são características que deixam os participantes ainda mais preparados.

“As cooperativas educacionais estão contribuindo diretamente para a formação de seres mais humanos, empáticos, preparados para atuar em busca de um futuro melhor e que sabem trabalhar em equipe. Essas são competências que permeiam diversas áreas da vida e que têm um impacto significativo na forma que eles enxergam o mundo”, completa Carlos André.

Confira as sete cooperativas educacionais capixabas:

• Cooperativa Educacional Centro-Serrana (Cooperação);
• Cooperativa Educacional de Linhares (CEL);
• Cooperativa Educacional de Muqui (Coopem);
• Cooperativa Educacional de Pinheiros (Coopepi);
• Cooperativa Educacional de São Gabriel da Palha (Coopesg);
• Cooperativa Educacional de São Mateus (Coopesma);
• Cooperativa Educacional Venda Nova do Imigrante (Coopeducar).

Cooperativismo: modelo de negócio

A educação é um dos diversos segmentos em que o cooperativismo está presente. Esse modelo de negócio possui uma atuação de destaque no Espírito Santo, atuando em sete ramos: Agropecuário, Crédito, Consumo, Infraestrutura, Trabalho, Produção de Bens e Serviços, Transporte e Saúde. Hoje, o estado conta com 119 cooperativas registradas.

Do campo à cidade, o cooperativismo vem fazendo a diferença na vida das pessoas, contribuindo para o desenvolvimento econômico e social das localidades onde está inserido. De acordo com dados do Anuário do Cooperativismo Capixaba 2022, lançado pelo Sistema OCB/ES, esse modelo de negócio foi responsável por uma movimentação econômica de R$ 8,4 bilhões, representando 5,5% no PIB nominal do estado.

 

Fonte: https://es360.com.br/cooperativas-educacionais-ensino-de-qualidade-e-formacao-para-a-vida/

Deixe uma resposta